Reflexão sobre o uso do fichário

Alguns pais têm dúvidas recorrentes sobre o uso do fichário de 4 furos, que substitui o tradicional caderno para anotações. Veja a seguir algumas informações que podem contribuir com sua reflexão.

Inspiração: 

“Uma nação humilde o bastante para começar por suas crianças a reconstrução de seus fundamentos de liberdade poderá novamente ter a oportunidade de conduzir as nações a Cristo… uma criancinha os conduzirá…” Rosalie June Slater, 1964.

“Quem controla a linguagem, controla a cultura.” (Dennis Peacocke)

“Tão grande é minha veneração pela Bíblia que quanto mais cedo meus filhos começarem a lê-la, mais confiante será́ minha esperança de que se tornarão cidadãos úteis para o seu país.” (John Q. Adams, Presidente Americano)

“Vai, pois, agora, escreve isto numa tábua perante eles e registra-o num livro; para que fique até ao último dia, para sempre e perpetuamente.” Isaías 30:8

O fichário dentro do método da Abordagem Educacional por Princípios é uma ferramenta onde os alunos registram de forma permanente o seu aprendizado. É a escrita da história de seu conhecimento. Também assegura a aquisição de conteúdo, além de autogoverno, produtividade, organização, ordem, disciplina, habilidade de comunicar e raciocinar,  a partir do desenvolvimento dos seus próprios textos.

É a principal ferramenta pedagógica para aplicação dos 4 passos. Ele é tanto uma ferramenta quanto a estratégia primária usada na Educação por Princípios para estabelecer a erudição cristã, seja no ensino ou na aprendizagem. Ele é a espinha dorsal do método. Ele abraça de maneira consistente os quatro passos de aprendizado – PESQUISAR – RACIOCINAR – RELACIONAR – REGISTRAR – comumente chamado de “PRRR.” 

Com séculos de existência, este é o método encontrado no histórico educacional dos maiores pensadores e líderes na história. Na Bíblia, podem ser encontradas centenas de referências à prática de escrever, fazer registros, livros e crônicas. O domínio do aprendizado requer que o estudante faça um registro escrito de seu estudo e, quanto mais detalhado e preciso o registro, maior o domínio alcançado.

Perguntas frequentes sobre a utilização do fichário por elaboradas a partir de anotações coletadas durante treinamentos com professores em escolas cristãs de vários lugares no Brasil. Respostas: por Rubens Cartaxo.

1) Por que utilizar um método que é bem mais trabalhoso? Os alunos não conseguem manter o fichário/ordem, os pais reclamam que eles perdem matérias (apontamentos), e os professores perdem muito tempo organizando e arrumando as folhas! Vale a pena tudo isto?

Resposta: Se o seu objetivo em educar for apenas tocar o intelecto dos seus alunos, então realmente esta não é a melhor opção metodológica e nem a melhor ferramenta. Agora, se você pretende formar um caráter, esta é a ferramenta ideal. A organização, diligência, persistência, capricho, mordomia, entre outras virtudes, são traços de um caráter transformado segundo o caráter de Deus manifestado em seu filho Jesus que é nosso paradigma. Realmente esta é uma ferramenta trabalhosa, pois é a partir do trabalho é que modelamos o caráter. O  fichário é uma ferramenta para erudição acadêmica e formação de caráter.

2) Os alunos perdem muito tempo escrevendo, fazendo seus próprios desenhos e registros, isto não atrasa o volume de conteúdos previstos para a sua série?

Resposta: O que realmente se aprende é aquilo que faz algum sentido para nós e que é resultado de reflexão, criatividade e de uma aplicação coerente e útil. Não será um grande volume de conteúdo que irá garantir um aprendizado eficaz. Assim, é melhor menos conteúdos, vistos de maneira mais profunda(buscando-se os fundamentos) do que um grande volume de informações desconectadas da realidade e prática dos alunos. Este método não é conteudista, ele é focado na reflexão e entendimento.

3) Considero impossível nos dias atuais, com crianças acostumadas a receberem tudo pronto, utilizar esta ferramenta. Como posso assegurar que existe chance de sucesso?

Resposta: Este método realmente segue o caminho oposto do pensamento dos nossos dias por uma busca superficial de informações. Esta ferramenta contribui para a formação de pessoas produtivas e não consumistas. A principal questão é, entender a sua fundamentação filosófica e se lançar ao trabalho. As crianças estão sempre muito prontas e abertas a mudanças e respondem muito rápido a um novo desafio quando lhes é apresentado com sinceridade, verdade e diligência. Elas são capazes de ler em nossos olhos se de fato acreditamos no que estamos fazendo.

Conforme cada aprendiz registra sua aprendizagem, pesquisas, referências e estudo pessoais, o verdadeiro valor do Fichário torna-se aparente. Conforme cria o hábito de registrar, ele capacita tanto o professor quanto o estudante para tornarem-se produtores ativos ao invés de consumidores passivos no processo educacional. O peso e a responsabilidade do aprendizado são colocados sobre cada indivíduo. O professor ou estudante que aprende a raciocinar por princípios e ideias-guias garimpadas a partir da pesquisa e raciocínio pessoais, acaba se tornando mestre das disciplinas que estuda. Fica, assim, equipado para ser um aprendiz por toda vida com caráter autogovernado, mentalidade independente e ética de trabalho cristã. 

Texto elaborado com base nas fontes da AECEP

Curso II – Ferramentas de Ensino e Aprendizagem Fichário

Ana Beatriz Rinaldi

Rubens Cartaxo