Ensino Médio – Academia de Oratória Paulo de Tarso

A sessão Acadêmica de Oratória Paulo de Tarso, realizada com os alunos do Ensino Médio do no dia 22 de novembro teve como objetivo  aprimorar a  habilidade de falar bem em público.  Os alunos, nas aulas de Redação, definiram seus temas e a partir deles, desenvolveram seus textos dissertativos.

O uso da oratória tem o objetivo de convencer o público de alguma ideia ou ponto de vista. Mas, para atingir esta meta e ser um bom orador, é preciso entender alguns pontos essenciais na hora de falar bem em público, principalmente o domínio do assunto tratado. Um bom orador utiliza não apenas de dados e argumentos contundentes, mas também de recursos para que os ouvintes se envolvam  com a mensagem.

Ao longo da história, a oratória foi usada para influenciar pessoas a combater injustiças ou solidarizar-se com os outros, confortar enlutados, homenagear aqueles que mereceram, e em muitas outras situações.Em 1963, o pastor e ativista político norte-americano Martin Luther King Jr. eternizou o discurso conhecido como “Eu tenho um sonho”, em que fez um apelo emocionado por direitos civis e igualdade à população negra dos Estados Unidos. Até hoje, sua fala inspira aqueles que lutam por liberdade e direitos iguais, e é tida como um dos mais importantes exemplos de oratória na história.

Seguem, alguns trechos dos discursos apresentados, bem como as imagens do evento.

”Em Levítico 19:18 diz ‘ amarás o teu próximo como a ti mesmo’. Sendo assim, o respeito ao próximo está alicerçado no Princípio do Autogoverno. Não existe a obrigatoriedade de concordarmos com as opiniões alheias, mas a discordância também não serve de munição para criarmos uma batalha.” – A Intolerância a Diferença de Gabrielly L. Trigo.

”Quando se é jovem pensa-se muito mais no futuro do que qualquer outra coisa, quem é jovem sonha, projeta, imagina, e é por esse motivo que a política brasileira necessita do jovem, precisamos de pessoas que estejam no legislativo e executivo com o pensamento de um futuro próspero, transformando o presente.” – Jovem e seu acesso a política de Bruno R. Mahle.

”… o que se percebe é que tal pressão, inserida no cotidiano é prejudicial em todos os aspectos: no âmbito físico, emocional e espiritual. Esta pressão revela-se na exigência de atingir um alto padrão de vida; na necessidade de se alcançar um pseudo sucesso, que se traduz em poder aquisitivo.” – Os malefícios da pressão social de Milena A. Laureth.

 

 

Intenção de Matrícula

Intenção de Matrícula